Black Velveteen – Lenny Kravitz (05/30)

Era 1999, eu estava na oitava série e era um nerd assíduo, acredito que muito das coisas que gosto hoje conheci nessa época. Toda sexta-feira, meus amigos e eu íamos fazer um tour no Bairro Liberdade. Passávamos em sebos, livrarias e lojinhas de artigos japoneses, através desses rolês, trocando ideia e vendo as coisas importadas do Japão, tive um contato muito grande com essa cultura. Uma das coisas que conheci foi Pokemon, com toda aquele universo maluco de bichos brigando entre si, vários poderzinhos, evoluções, achei bem legal!

Naquela época estava passando o anime no Programa da Eliana, na Rede Record, eu assisti os dez primeiros episódios que um amigo tinha gravado numa (hoje nostálgica, por favor) VHS. Achei bem interessante esse conceito de ter animais com superforça, que soltam raios trovejantes, cuspe de fogo, fazem fotossíntese, ideias bem legais. Um outro amigo gravou num CD o emulador de Gameboy com os jogos Pokemon Blue e Red para poder jogar no computador.

Fui lá explorar todo esse universo de monstrinhos carismáticos. Conforme você ia criando seu bicho, este ia evoluindo, ficando mais forte. Virou um vício, pois quanto mais pokemons você criava, mais difícil ficava. Por jogar num emulador, o jogo era meio devagar, demorava muito pra avançar no jogo. Tinha o recurso de aumentar a velocidade do jogo, e assim eu podia matar os inimigos mais facilmente e avançar nas fases e evoluir mais rápido os bichos. Esse recurso distorcia toda a música, e como solucão eu colocava uma musiquinha pra substituir. Ouvia de tudo, mas o “Prêmio Repeat Eterno” foi para o album 5 do Lenny Kravitz. Todas as musicas me marcaram muito, daquelas que quando termina uma faixa, sua mente já canta automaticamente o começo da próxima… Ele tinha uma mistura de Rock com uma pegada soul, o funk dos anos 70, R&B e muitos sintetizadores.

Um single de sucesso desse álbum é Fly Away, que ficou no topo das paradas em 1999, tocava em tudo que é lugar. Lenny também participou da trilha sonora oficial do filme “Austin Powers: O Agente Bond Cama”, com a música American Woman. Recentemente ele lançou o album “Strut”, ainda não tive a oportunidade de ouvir com ouvidos analisadores, mas gostei muito da faixa single The Chamber. Se você não conhece esse artista, recomendo o album 5, o Greatest Hits e vamos explorar juntos esse Strut?

Black Velveteen fala um pouco sobre o que estamos vivendo hoje, a tecnologia em alta, todos conectados, antenados, relações virtuais, manipulando tudo o que os outros enxergam sobre você através de redes sociais e criando tendências. E se o homem brincasse de Deus e criasse uma parceira que pudesse ligar e desligar quando quisesse? Como um video-game? Agora há pouco eu estava relatando que eu estava manipulando o jogo para me dar bem, acelerando a velocidade para os monstrinhos evoluirem mais rápido… Seria uma brincadeira de Deus? Não gente, é só um jogo, não chegamos lá ainda, mas fica aí a crítica do Lenny Kravitz.

 

 

 

 

 

 

 

 

Black Velveteen
Simple and clean
Oh what a bad machine
Black Velveteen

Supple and lean
The 21st century dream
Ready to please
Free from disease

She’s waiting on her knees
It’s not a sin
Titanium skin
Just take her for a spin

Black Velveteen
Simple and clean
Oh what a bad machine
Supple and lean

The 21st century dream
Nice piece of kit
Electronic clit
Just sit down for a fit

Ready to trip
A guaranteed hit
She’s all you ever wished
Black Velveteen don’t give a damn she’ll do dishes
Black Velveteen knows all the night spots in France
Black Velveteen’s cat smells like strawberry kittens
Black Velveteen always is ready to dance

Black Velveteen
Simple and clean
Oh what a bad machine
Black Velveteen
Supple and lean
The 21st century dream

Black Velveteen don’t give a damn she’ll do dishes
Black Velveteen knows all the night spots in France
Black Velveteen’s cat smells like strawberry kittens
Black Velveteen always is ready to dance

Black Velveteen
Simple and clean
Oh what a bad machine
Black Velveteen
Supple and lean
The 21st century dream

chasefaster

chasefaster

Me chamo Edu D’Angelo, mais conhecido como Chase Faster! Nasci em Outubro de 1984 (Libra com ascendente em Libra) e sou um Proudly Nerd assumido! Sou apaixonado pelo universo Geek (Action Figures, Comics, Animes, Filmes dos Anos 80, Seriados antigos, Teatro, Circo, Exposições e Shows) e desde 2006, crio um Setlist mensal com as músicas que mais ouvi naquele mês. Dez anos depois, estou aqui relatando tudo o que venho vivenciado por São Paulo, com muita nostalgia oitentista.