The Prayer – Bloc Party (11/30)

Essa música resume a minha fase “procurador de gibis”. Em determinado momento da minha vida, me interessei muito por ilustrações, gibi e graphic novels. Eu percorria todos os sebos de São Paulo atrás dos gibis que eu queria. Era meados de 2006, eu estava na faculdade, uma influência forte para eu me interessar por essa cultura geek.

Naquela época minha vida se resumia a estudar, fazer estágio de manhã, festinha no fim de semana, cinema ou jantar com os amigos e ler gibi. Quase todos os sábados da semana eu ia num sebo diferente pela manhã e lia o que eu comprava no sábado a tarde, numa tacada só (claro que dependia do gibi). Lembro bem de procurar uma saga específica da Marvel, aqui no Brasil chamava-se Psi-Force e  Justice, publicadas pela editora Abril em 13 edições cada uma. A historia não é aquela maravilha, muito menos os desenhos, mas o que marcou foi ler um gibi inteiro de noite, antes de dormir. Era tipo um ritual. E no final, descobri que a Abril deixou a saga pela metade, ela não publicou tudo.

Na mesma época, teve uma promoção na Fnac e todos os Cds estavam em desconto e comprei alguns, como Bloc Party e Muse, bandas de indie-rock. Conhecia essas duas bandas por ouvir na balada Dj Club, tocava muito a música Banquet do Bloc Party e ao ver ali na promoção, comprei os CDs “Silent Alarm” e “A Weekend in the City”. Esses dois albums foram minha trilha sonora para a minha caça/leitura de gibis aos Sábados. Eles tem uma essência calma e bem fluída, as baladas era concisas e bem gostosas de ouvir. O Weekend in the City tem temas que abordam a vida na cidade: desde drogas até homossexualidade.

Bloc Party é uma banda de indie-rock, formada em 2003, cidade local Londres, Inglaterra e ainda está em atividade. Eles entraram de cabeça na modinha “The Strokes ou Arctic Monekys”/”The Killers ou Franz Ferdinand? no começo dos anos 2000, quando o estilo indie surgiu de vez no cenário musical. Bloc Party passou de cabeça erguida nessa “guerrinha”, ganhando seu devido espaço na mídia, radio, festivias, apresentações em TV. “Muita gente lembra dessa banda pelo papelão que fizeram num dos saudosos VMBs da MTV Brasil, na qual tocaram um vergonhoso Playback. Eu gostava muito da banda antes desse dia, não me decepcionou em nada. Em 2012, lançaram o quarto álbum, entitulado FOUR, e ainda estou no processo de digerir as músicas, ouvindo aos poucos pra não perder a graça. É um album bem agitado, com músicas agressivas e mais pro final, mais calmo, interessante combinação.

Trago pro Top 30, a música The Prayer, que consegue traduzir minha fase Sebo at afternoon. A música fala sobre os efeitos da droga no corpo do usuário. O video-clipe reflete isso, mostrando as pessoas se divertindo numa boate londrina, mas o usuário enxergando as outras pessoas tendo seu senso de realidade sendo distorcido por causa das drogas, muita loucura. Excelente video, confiram!

Lord give me grace and dancing feet
And the power to impress
Lord give me grace and dancing feet
Let me outshine them all

Is it so wrong to crave recognition?
Second best, runner-up
Is it so wrong to want rewarding?
To want more than is given to you?
Than is given to you

Tonight make me unstoppable
And I will charm, I will slice
I will dazzle them with my wit
Tonight make me unstoppable
And I will charm, I will slice
I will dazzle, I will outshine them all

Standing on the packed dance floor
Our bodies thrown in time
Silent on the weekdays
Tonight I claim what’s mine

Is it so wrong…

Tonight make me unstoppable…
Tonight make me unstoppable..

chasefaster

chasefaster

Me chamo Edu D’Angelo, mais conhecido como Chase Faster! Nasci em Outubro de 1984 (Libra com ascendente em Libra) e sou um Proudly Nerd assumido! Sou apaixonado pelo universo Geek (Action Figures, Comics, Animes, Filmes dos Anos 80, Seriados antigos, Teatro, Circo, Exposições e Shows) e desde 2006, crio um Setlist mensal com as músicas que mais ouvi naquele mês. Dez anos depois, estou aqui relatando tudo o que venho vivenciado por São Paulo, com muita nostalgia oitentista.