Born Slippy – Underworld (30/30)

Essa música representa uma fase que eu não fui: clubber. Calma deixa eu explicar, alias vocês lembram dessa tribo?

Clubber, termo em inglês, atribuído a pessoas que frequentam danceterias, que foram comuns nos anos 90, ajudou a elevar o Techno ao mainstream, e a cultura noturna pelas grandes metrópoles. O Clubber possibilitou a música eletrônica a ganhar status e ganhar mais adeptos, juntamente com as raves. Conhecidos por seus vestuários peculiares e atitudes positivistas. Movimento Clubber obteve grande força no Brasil a partir da cidade de São Paulo, em meados da década de 90, onde surgiram as primeiras casas noturnas voltadas apenas para música eletrônica.

O movimento clubber perde grande força em meados da última década, isso ocorre principalmente pelas acusações que haviam ao redor da cena eletrônica, acusada de ser um antro de utilização de drogas sem nenhuma fiscalização. Hoje o movimente clubber vive uma nostalgia aonde gradativamente se extingue do Brasil, ao contrario do que acontece com a música eletrônica ainda com alguns clubes ou festas apenas com um line-up regado antigas e novas vertentes da e-music.

Os clubbers, em geral, se vestem de maneira extravagante e é possível reconhecer um pelas blusas coloridas, com personagens de desenhos japoneses, saias e calças coloridas, leggings, tênis coloridos.. O seu armário é geralmente 50% verniz, maquiagens que brilham no escuro, estrelinhas, glitter, glimmer, sombras coloridas (de rosa-choque a azul-piscina), piercings, tatuagens tribais, cabelos estranhos que variam de verde-limão a rosa-choque. Nos anos 90, eu adorava esses elementos. Talvez eu goste mais hoje do que naquela época, se essa tribo existisse ainda, com certeza eu seria um adepto hahaha Talvez pelo modo de agir e se vestir, e não pelas músicas em si.

As vezes me pego ouvindo umas musicas eletrônicas. Gosto da batida, da força dela bem alta, constante, barulhenta. Porém, muita música eletrônica me dá sono, já ouviram falar daquela teoria de que essa batida eletrônica constante lembra a batida do coracao? Algo acolhedor como o coracao da mae te carregando no utero? Tipo isso. Teoria maluca, mas acho sensacional hahaha dá um certo soninho… Acho interessante.

Nunca fui numa rave, mas já fui numas baladas com batida constante pra sempre. No começo achei super legal, mas depois de uma hora queria ir embora hahaha Esses dias, pra selecionar as melhores musicas desse Top 30, revisitei alguns classicos do meu passado, entre eles a banda She Wants Revenge, na qual ouvi umas musicas novas deles e pirei na Animal Atraction.

E seguindo essa linha, ouvi algumas coisas antigas como The Prodigy, Kraftwerk, The Chemical Brothers, Felix da Housecat, Junior Senior… Bomba de nostalgia hehe Pra traduzir essa fase escolhi a música Born Slippy da banda Underworld, que é uma banda de música eletrônica da Inglaterra formada em Essex em 1986 pela dupla Karl Hyde e Rick Smith. A banda é talvez mais conhecida por “Born Slippy. NUXX”, uma faixa popular feita em 1996 para o filme britânico Trainspotting do diretor Danny Boyle. Um filme sobre viciados em heroína, narrado pelo ponto de vista de um deles. E é com esse link de clubbers, drogas e tecneiras que venho registrar a música Born Slippy para esse último post do meu TOP 30.

Drive boy dog boy
Dirty numb angel boy
In the doorway boy
She was a lipstick boy
She was a beautiful boy
And tears boy
And all in your innerspace boy
You had
hands girl boy
and steel boy
You had chemicals boy
I’ve grown so close to you
Boy and you just groan boy
She said comeover comeover
She smiled at you boy.

Drive boy dog boy
Dirty numb angel boy
In the doorway boy
She was a lipstick boy
She was a beautiful boy
And tears boy
And all in your innerspace boy
You had
hands girl boy
and steel boy
You had chemicals boy
I’ve grown so close to you
Boy and you just groan boy
She said comeover comeover
She smiled at you boy.

Let your feelings slip boy
But never your mask boy
Random blonde bio high density rhythm
Blonde boy blonde country blonde high density
You are my drug boy
You’re real boy
Speak to me and boy dog
Dirty numb cracking boy
You get wet boy
Big big time boy
Acid bear boy
Babes and babes and babes and babes and babes
And remembering nothing boy
You like my tin horn boy and get
Wet like an angel
Derail

You got a velvet mouth
You’re so succulent and beautiful
Shimmering and dirty
Wonderful and hot times
On your telephone line
And god and everything
On your telephone
And in walk an angel

And look at me your mom
Squatting pissed in a tube-
hole at Tottenham Court Road
I just come out of the ship
Talking to the most
Blonde I ever met
Shouting
Lager lager lager lager
Shouting
Lager lager lager lager
Shouting…
Lager lager lager
Shouting
Mega mega white thing
Mega mega white thing
Mega mega white thing
Mega mega
Shouting lager lager lager lager
Mega mega white thing
Mega mega white thing
So many things to see and do
In the tube hole true
Blonde going back to Romford
Mega mega mega going back to Romford
Hi mom are you having fun
And now are you on your way
To a new tension
headache

chasefaster

chasefaster

Me chamo Edu D’Angelo, mais conhecido como Chase Faster! Nasci em Outubro de 1984 (Libra com ascendente em Libra) e sou um Proudly Nerd assumido! Sou apaixonado pelo universo Geek (Action Figures, Comics, Animes, Filmes dos Anos 80, Seriados antigos, Teatro, Circo, Exposições e Shows) e desde 2006, crio um Setlist mensal com as músicas que mais ouvi naquele mês. Dez anos depois, estou aqui relatando tudo o que venho vivenciado por São Paulo, com muita nostalgia oitentista.