#02 In Vain (D’espairsRay)

D’espairsRay (ディスパーズレイ), banda de J-Rock de ínicio em 1999, tinha um som marcado com uma mistura de metal gótico e industrial, letras fortes e distorcidas, numa atmosfera não muito sã. A música da banda tem uma característica bem particular, nos riffs pesados e nos vocais, com os efeitos que garantem uma atmosfera bem obscura, mas com um ritmo contagiante (embora tenha se tornado menos extremos nos últimos anos).

Desde os últimos anos, o vocalista, HIZUMI, vinha sofrendo de uma doença desconhecida em suas cordas vocais. A banda entrou em hiatus ao fim de 2010, com o intuito de proporcionar um tempo para que HIZUMI pudesse tratar sua garganta e outros problemas relacionados as cordas vocais. Infelizmente, não houve muitas melhorias em seu quadro clínico e, fazendo deste fato um dos principais motivos, a banda anunciou em 15 de Junho de 2011 o término de todas as atividades de D’espairsRay, assim pondo fim a uma das maiores bandas de VK e J-rock, que fez um ótimo trabalho por quase 12 anos, mantendo a mesma formação desde o princípio. D’espairsRay é um dos pioneiros no ápice do visual kei, e um grande nome do J-rock. Com certeza, inspiração de muitas outras bandas, desde o seu auge aos longos dos anos. D’espairsRay deixará saudades, mas para os MANIAS (como são chamados os seus fãs) a banda será eterna. E suas músicas, que deixaram marcas, serão apreciadas e repassadas adiante por todas as eras.

Membros:
Vocal: HIZUMI
Guitarra: Karyu
Baixo: ZERO
Bateria: TSUKASA

Início: 09/09/1999
Término: 15/06/2011

É uma de minhas bandas preferidas, tem um album, que considero como um dos precursores no meu engajamento de J-Rock, o fabuloso “Coll:set”, com um hit maravilhoso atrás do outro. A primeira faixa mesmo te preparando toda calminha, uma relação meio medonha, sem te guiar para frente, e do nada, um rugido! Gente como pode um cantor tão franzinho, tão magrelinho gritar tanto? E não me interprete mal quando falo em “rugido, gritaria”, uma coisa boa, me alimenta, alias, alimenta minha alma, gosto demais! O combo gritaria e riff pesado/sujo é fascinante, estar em japonês é ainda melhor, ou seja, você ouve a gritaria numa lingua que você não entende, ouve a melodia e está tudo certo hahahahaha Era assim que eu me sentia ouvindo esse album, procurem depois pra ouvir, super recomendo!

Vocês lembram quando falei um pouquinho sobre Visual Kei aqui? Posso falar que o D’espairsRay segue essa linha dignamente! O visual deles é bem louco, nos clipes tinha uma atmosfera obscura toda envolvente, lentes de contato branca (rs), vampiros, múmias, cores fortes, fumaça, bem freak! Você pode se perguntar “pra que tudo isso?”, mas te digo que precisa de tudo isso sim, vamos mexer com a imaginação, explorar as notas musicais esteticamente! Uma de minhas experiências mais incríveis foi em Campininha (uma cidade que costumo ir bastante), na qual fui sozinho ver estrelas no céu, na estrada, na escuridão, naquele breu úmido e apavorante (mas o tédio não deixava eu ficar no ócio), eu estava com um pouco de medo, mas liguei esse album BEM ALTO, e espantei todo o temor que eu poderia ter hahaha Obrigado D’espairsRay! Foi difícil escolher uma faixa pra representar este Top 50 J-Rock, mas venho com a in vain, escelente música para demonstrar todo o potencial da banda.

TRADUÇÃO
IN VAIN (EM VÃO)
Amo e odeio a mim mesmo, Eis aí sentimentos perfeitos
Amo e odeio a mim mesmo, Uma inundação de cobiça


Todavia, isto não é perfeito… você está rindo de mim
Eu invejo sua perfeição… somente me deixe existir sem truques sujos


Ninguém pode saciar meu ego,
Ninguém pode me violar
Ninguém pode ter meu estilo
Por isso eu digo:


Como a brilhante…
lua crescente eu sinto paixão
No seu embalo você está dançando como uma prostituta


Amo e odeio a mim mesmo. Eis aí sentimentos enfurecidos
Amo e odeio a mim mesmo. Uma inundação de pensamentos


Todavia, isto não é perfeito… você está rindo de mim
Eu invejo a sua honestidade… não olhe para minha cara!


Ninguém pode saciar meu ego,
Ninguém pode me violar
Ninguém pode ter meu estilo
Por isso eu digo:


A lua…
que se une com você escorrega para longe de você
Deixe-me mergulhar no seu balanço da sua boca, minha única prostituta.


Eu vou dominar a sua bunda com sexo
O poder do sexo é a única coisa
Com a qual eu posso dominar
Porque foder, foder isso? Só foda todos eles!!!
Só não foda comigo, morra filho da puta.


Como a brilhante…
lua crescente eu sinto paixão
No seu embalo você está dançando como uma prostituta


Anunciando…
a lua, conduza-me pela sua direção,
Se não dormir em silêncio.


E por onde D’espairsRay anda atualmente?
Depois desse problema do HIZUMI (vocalista) com a garganta, eles deram uma sumida no cenário. Depois de alguns albums, eles foram trocando o estilo, o HIZUMI não gritava tanto nas faixas mais e fui me interessando menos por eles, elas estavam mais pop, mais dançantes, gosto mais da fase gritaria e obscura.

+info sobre a banda D’espairsRay: JAME Brasil

Outras faixas favoritas:
• Reddish (DIVA Version)
• Garnet
• Grudge

 

chasefaster

chasefaster

Me chamo Edu D’Angelo, mais conhecido como Chase Faster! Nasci em Outubro de 1984 (Libra com ascendente em Libra) e sou um Proudly Nerd assumido! Sou apaixonado pelo universo Geek (Action Figures, Comics, Animes, Filmes dos Anos 80, Seriados antigos, Teatro, Circo, Exposições e Shows) e desde 2006, crio um Setlist mensal com as músicas que mais ouvi naquele mês. Dez anos depois, estou aqui relatando tudo o que venho vivenciado por São Paulo, com muita nostalgia oitentista.