Novela Vamp

Através deste post, quero deixar registrado o meu amor pela Novela Vamp, exibida em 1991 na Rede Globo. Uma história sobre uma invasão de Vampiros em uma cidadezinha do Rio de Janeiro, a Baía dos Anjos. História de Antônio Calmon e direção de Jorge Fernando. Aos 7 anos assisti essa novela pela primeira vez, no final da tarde, logo depois da escolinha. Eu me lembro da fissura por esse tema, hoje percebo que foi um fator fundamental para criar meus gostos e estilos.

Naquela época todos os temas de minha vida eram relacionados à vampiros, seja em aniversários, desenhos, festinha de formatura, música… Fora o incrível álbum de figurinhas lançado na época, era uma obsessão bem maluca.

Passados anos, sempre via um ator ou outro de Vamp em diversas novelas, e me lembrava com carinho dessa história. Em 2011 ela foi reexibida no Canal de assinatura VIVA, mas como eu estava trabalhando à tarde era impossível de ver. Naquela época, subiam os episódios no Youtube e consegui acompanhar até o episódio 20. Depois de um tempo, bloquearam todos esses episódios, me impossibilitando de assistir.

Esqueci a novela por um tempo, mas em 2013, achei ela completinha à venda pelo Mercado Livre. Era alguém que tinha gravado todos os episódios e disponibilizado ali. Foi um grande momento de alegria, pois poderia assistir tudo de novo. Não resisti e comprei! Eu tinha lembranças vagas de como eram os vampiros, as transformações, os raios que disparavam, sempre muito divertido. Pois bem, assim que chegou em casa, já corri para assistir o primeiro episódio. Eu estava morando sozinho há poucos meses, e foi uma realização tão idiota satisfatória, ver a vampira Natasha dançando a música Principles of Lust (da banda new age Enigma) em Veneza, em alto e bom som (como vocês sabem este site é de playlists mensais, olha a minha sinergia musical em tudo hehehe). Se você nunca viu essa dança, confira aqui, sob os comentários de Jorge Fernando.

Demorei quase três anos para assistir tudo… De 2013 até esses dias de 2016. Tive alguns períodos na minha vida de “folga” e consegui assistir uns três episódios por dia (de mais ou menos 39 minutos cada). Me veio à tona, toda a lembrança dos anos 90, as músicas, o figurino, os atores novinhos, as falas, as frases incríveis de Vlad e Mary Matoso.

Vamp não é uma super produção, tem muitas falhas e história arrastada, mas acho incrível como é uma história leve e graciosa com um tema tão legal e explorado hoje em dia. Me senti tão bem revendo toda essa história. Eu chegava a ter sonhos com os personagens, eles se transformando em morcegos, com aqueles olhões amarelos, muito estranho engraçado.

Não lembrava do final da novela, da invasão de vampiros na Baía dos Anjos. O exército do bem liderado pelo Capitão Jonas Rocha contra as forças do mal do vampirão Vlad. Aquelas roupas exageradas, todos os vampiros usando óculos escuros, os mortos-vivos (revividos por Vlad sob a música Thriller de Michael Jackson), o brilho exagerado da cruz de São Sebastião e o jogo de xadrez em tamanho real. É engraçado assistir uma história que você viu com 7 anos e anos depois aos 31… Lembro de flashes, mas lembro, saca? A nostalgia rolou solta.

Fiquei bem emocionado ao assistir o último capítulo, ao ver o final dos personagens queridos, dos bebês nascendo, da Mary Matoso lidando com as ex-mulheres do seu maléfico Matoso, Alice Penn Taylor virando “mãe de santo”, o romance sofrido de Lipe e Lena, o destino do malandro “Padre Garotão”… Muito bom! Eu gosto tanto disso, uma história bem legal, mas sem se preocupar em ser perfeita, era bem brega/despreocupada e eles sabiam!

Jorge Fernando, diretor da novela, também interpretava um personagem, o Vicentinho Fernando. Numa das cenas finais, quando a turma do bem encurralou o todo poderoso Vlad, o mesmo cita que não acreditava que ia ser derrotado até mesmo pelo “diretor” hahahaha Claro que quando criança não entendi esse termo. Fiquei surpreso ao saber que Hilda Rebelo, uma das senhorinhas (que também viram vampiras no final da novela) é a mãe de Jorge Fernando na vida real e que ainda está atuando! Incrível!

Mary Matoso Novel Vamp

Minha paixão mesmo dessa novela é a incrível e inconfundível Mary Matoso, interpretada pela atriz e apresentadora Patrícia Travassos. O figurino peculiar, o seu jeito exagerado de falar e de se comportar sempre chamou a minha atenção. Era a minha obsessão de criança, eu adorava desenhá-la, aquele coque, capa roxa, olhos vermelhos e dentões. Assistir essa novela inteira anos depois é muito gratificante.

Mary Matoso, sob o meu traço, aos 7 anos

Mary Matoso, sob o meu traço, aos 7 anos

 

Mary sob o meu traço atualmente, para o site Proudlynerd

Mary sob o meu traço atualmente, para o site Proudlynerd

A cada final de episódio, uma cena era congelada e se transformava em ilustração. Neste post trago todos os personagens principais da novela sob esse traço, exibidas no último capítulo e desenhadas pelo artista brasileiro Roger Mello. Vejo que fui muito influenciado por esse estilo. Eu tinha 7 anos, e a última cena de minha novela favorita se transformava numa ilustração igual aos gibis que eu estava começando a amar. Foi uma fortíssima influência em minha vida. Todas essas cores saturadas, traço forte e preto, reprodução realista da pessoa, isso é muito legal!

Obrigado novela Vamp! Espero que seja reexibida em breve na Tv aberta e/ou lançada em DVD, para conquistar e influenciar mais pessoas!

Aida Leiner (Branca)

Aida Leiner (Branca)

Aleph Del Moral (Rubinho)

Aleph Del Moral (Rubinho)

Amora Mautner (Paula)

Amora Mautner (Paula)

Andre Gonçalves (Matosinho)

Andre Gonçalves (Matosinho)

Bel Kutner (Scarlet)

Bel Kutner (Scarlet)

Bete Coelho (Jezebel)

Bete Coelho (Jezebel)

Bia Seidl (Soninha)

Bia Seidl (Soninha)

Carol Machado (Dorothy)

Carol Machado (Dorothy)

Claudia Ohana (Natasha)

Claudia Ohana (Natasha)

Cleyde Yàconis (Virginia)

Cleyde Yàconis (Virginia)

Daniela Camargo (Lena)

Daniela Camargo (Lena)

Evandro Mesquita (Simão)

Evandro Mesquita (Simão)

Fabio Assunção (Lipe)

Fabio Assunção (Lipe)

Felipe Pinheiro (Giron)

Felipe Pinheiro (Giron)

Fernanda Rodrigues (Isa)

Fernanda Rodrigues (Isa)

Flavio Silvino (Matosão)

Flavio Silvino (Matosão)

Francisco Milani (Max)

Francisco Milani (Max)

Frederico Mayrink (Pedro)

Frederico Mayrink (Pedro)

Guilherme Leme (Gerald)

Guilherme Leme (Gerald)

Henrique Farias (Nando)

Henrique Farias (Nando)

Hilda Rebello (Hermínia)

Hilda Rebello (Hermínia)

Igor Lage (Pingo)

Igor Lage (Pingo)

Ines Galvão (Joana)

Ines Galvão (Joana)

Joana Fomm (Carmem)

Joana Fomm (Carmem)

João Rebello (Sig)

João Rebello (Sig)

Jonas Torres (Daniel)

Jonas Torres (Daniel)

Jorge Fernando (Vicentinho)

Jorge Fernando (Vicentinho)

José Paulo Jr (Tico)

José Paulo Jr (Tico)

Juliana Martins (Esmeralda)

Juliana Martins (Esmeralda)

Luciana Vendramini (Jade)

Luciana Vendramini (Jade)

Marcelo Pichi (Moreira)

Marcelo Pichi (Moreira)

Marcos Alvisi (Padre Estevão)

Marcos Alvisi (Padre Estevão)

Marcos Breda (Rafa / Diogo)

Marcos Breda (Rafa / Diogo)

Marcos Frota (Augusto-Sérgio)

Marcos Frota (Augusto-Sérgio)

Ney Latorraca (Vlad)

Ney Latorraca (Vlad)

Norma Geraldy (Hemengharda)

Norma Geraldy (Hemengharda)

Nuno Leal Maia (Jurandir / Padre Garotão)

Nuno Leal Maia (Jurandir / Padre Garotão)

Oswaldo Louzada (Padre Eusébio)

Oswaldo Louzada (Padre Eusébio)

Otávio Augusto (Matoso)

Otávio Augusto (Matoso)

Patricia Travassos (Mary Matoso)

Patricia Travassos (Mary Matoso)

Paulo Gracindo (Arlindo Cachorrão)

Paulo Gracindo (Arlindo Cachorrão)

Paulo José (Ivan)

Paulo José (Ivan)

Pedro Vasconcelos (João)

Pedro Vasconcelos (João)

Reginaldo Farias (Jonas)

Reginaldo Farias (Jonas)

Renata Schumann (Maria Carmem)

Renata Schumann (Maria Carmem)

Rodrigo Penna (Leon)

Rodrigo Penna (Leon)

Toni Tornado (Pai Gil)

Toni Tornado (Pai Gil)

Vera Holtz (Alice Penn Taylor)

Vera Holtz (Alice Penn Taylor)

Vera Zimmerman (Marina)

Vera Zimmerman (Marina)

Zezé Polessa (Silvia)

Zezé Polessa (Silvia)

chasefaster

chasefaster

Me chamo Edu D’Angelo, mais conhecido como Chase Faster! Nasci em Outubro de 1984 (Libra com ascendente em Libra) e sou um Proudly Nerd assumido! Sou apaixonado pelo universo Geek (Action Figures, Comics, Animes, Filmes dos Anos 80, Seriados antigos, Teatro, Circo, Exposições e Shows) e desde 2006, crio um Setlist mensal com as músicas que mais ouvi naquele mês. Dez anos depois, estou aqui relatando tudo o que venho vivenciado por São Paulo, com muita nostalgia oitentista.