[SHOW] BLACK ARM BAND – Dirtsong (Australia Now)

Neste domingo, dia 01/05, assisti ao show da banda australiana Black Arm Band, que apresentou o espetáculo Dirtsong, no Sesc Pompéia. Show que faz parte da programação do festival Australia Now, que promove o diálogo intercultural, reflexões e os costumes deste país no Brasil em parceira com o Sesc.

A ideia é trazer a criação artística de atores, músicos, cineastas, dançarinos, performers, artistas visuais e gastrônomos australianos em apresentações sobre a historia da Australia, desde sua colonização, povo aborígene (primeiros habitantes do território australiano) e costumes culturais.

Dirtsong celebra a música e a cultura contemporâneas dos aborígenes. Logo no começo, sob a escuridão, um dos performers entra em palco, caminha sobre um cume de terra, se abaixa e passa a mão na areia, revelando uma faixa de luz de baixo para cima, iluminando parte do palco. Arrepiei ao ver essa cena, achei bem criativo. O mesmo, cobre novamente a terra e entra uma cantora no palco, soltando uma potente voz, cantando em inglês primeiramente.

black arm band dirtsong sesc pompeia 01

A seguir entram mais duas cantoras, criando um potente e sonoro trio de mulheres, com tenores musicais bem diferentes. Aqui já começaram a cantar uma lingua australiana bem bonita, bem forte, seriam os dialetos aborígenes. Ao mesmo tempo, exibições eram projetadas no telão lá atrás. Cenas em preto e branco de aborígenes, festas, natureza, água, plantas, casas e pessoas. Tudo sempre harmonizando com as músicas e o coro de voz. Um som bem marcante é sopor australiano chamado “Didgeridoo”, um extenso tubo que um dos integrantes da banda assoprava alguns momentos.

Se eu fechasse meus olhos naquele instante, eu seria automaticamente levado para o continente australiano, ouvindo aqueles tenores femininos e o som forte do didgeridoo. Certo momento, um outro integrante da banda, o mesmo que abriu a terra com projeção de luz, cantou e tocou com bumerangues e pintou a face com tinta branca, algo bem característico das tribos aborígenes. Para um leigo como eu, que nunca foi para a Australia, me senti lá, muito interessante essa experiência.

black arm band dirtsong sesc pompeia 03

Um paralelo nerd, com minha imaginação fértil, não pude deixar de lembrar de Teleporter (Gateway), um personagem de apoio dos X-Men. Foi durante a fase de exílio da equipe (anos 90) no tenebroso deserto australiano que esse misterioso personagem surgiu. Era um aborígene com poderes místicos/mutantes de teletransporte. Uma habilidade muito útil para se viver naquele finzinho de mundo. Era um personagem que não falava, cheio de mistérios, mas que estava sempre ajudando o Wolverine, Tempestade, Colossus entre outros a se deslocarem pelo mundo. Não tem muito a ver, mas as imagens que apareceram no telão, a fisionomia das pessoas lembrava o biotipo do Teleporter.

black arm band dirtsong sesc pompeia xmen 06

Black Arm Band se apresentou pela primeira vez na América do Sul! Foi uma apresentação de duas noites em São Paulo. O grupo já se apresentou para mais de um milhão de pessoas em todo mundo, incluindo a China, Singapura, Taiwan, Canadá, Estados Unidos e Europa. Fiquem de olho nessa companhia! O Australia Now vai de 13 de Abril a 22 de Maio em diversas unidades do Sesc, como o Vila Mariana, Bom Retiro, Interlagos e Pompéia. A programação completa se encontra no site oficial do evento.

chasefaster

chasefaster

Me chamo Edu D’Angelo, mais conhecido como Chase Faster! Nasci em Outubro de 1984 (Libra com ascendente em Libra) e sou um Proudly Nerd assumido! Sou apaixonado pelo universo Geek (Action Figures, Comics, Animes, Filmes dos Anos 80, Seriados antigos, Teatro, Circo, Exposições e Shows) e desde 2006, crio um Setlist mensal com as músicas que mais ouvi naquele mês. Dez anos depois, estou aqui relatando tudo o que venho vivenciado por São Paulo, com muita nostalgia oitentista.