[EXPO] Picasso Mão Erudita Olho Selvagem (Tomie Ohtake)

Expoente da Arte Moderna, Pablo Diego José Francisco de Paulo Juan Nepomuceno Maria de Los Remedios Críspin Crispiano Santíssima Trinidad Ruiz Y Picasso, nascido em 25 de outubro de 1881 em Málaga na Espanha, ganha a mostra entitulada “Mão erudita, olho selvagem”, exposição no Tomie Ohtake, em São Paulo. Fui conferir logo no primeiro dia, usando a Virada Cultural como desculpa hehehe.

Cerca de 150 obras trazidas do acervo Museé national Picasso-Paris, a exposição está dividida em núcleos temáticos e cronológicos, começando pela Fase Azul (1901-1904; quadros em tons frios e tristes), Fase Rosa (1904-1906; Arlequins e temas circenses em Paris), Fase Negra (1907-1909; Sobrenaturalidade e período africano), Cubismo Analítco (1909 – 1912; forma decomposta e montada no mesmo plano, quase um abstrato), Cubismo Sintético (1912 – 1919; representação mais figurativa), “volta à ordem” dos anos 1920, colaboração com os ballets russos, parceria com poetas, série de fotogramas realizadas após a Segunda Guerra Mundial e suas experimentações em gravuras, cerâmica e escultura. Cada fase representa seu estado de espírito e fiel a suas emoções. É lindo ver a evolução do artista.

picasso tomie ohtake 08

Euzinho!

Achei bem interessante a forma como a exposição foi conduzida, sob a curadoria de Emilia Philippot, o visitante tem uma noção bem legal da vida do artista. Ao entrarmos na primeira sala, vemos seus primeiros quadros que pintara em seu período de formação até seus últimos anos de produção. E a expo encerra com um de seus últimos quadros (que achei muito lindo), “O jovem pintor”, realizado em 14 de abril de 1972. Temos muitos informativos na parede para conhecer melhor a fase que estávamos ali apreciando e citações de Picasso na parte inferior de algumas salas.




Ao visitar Paris em Junho de 2011, não tive a oportunidade de visitar este “Museé national Picasso-Paris”, pois estava fechado para reforma. Fico feliz em presenciar uma parte de seu acervo aqui no Brasil. Herdeiros do pintor colaboraram com doações para o museu, e reúne todas as fases, técnicas e processo de produção do artista em um só lugar. O interessante é notar como as obras estão bem conservadas, pois Picasso sempre as manteve bem cuidadas ao seu lado.

Paul vestido de Arlequim, Paris, 1924

Paul vestido de Arlequim, Paris, 1924

Nessa expo fiquei supresso por ver muita natureza morta e caveiras e mais caveiras nas obras. Picasso lembra através desses quadros a mortalidade do homem, não somos mortais, ele expressava em seus quadros o quanto a vida é frágil. Em meio a crises políticas, ele registrava acontecimentos em obras incríveis, como Guernica (1937), obra forte, linda, triste e protestante. Vemos nessa exposição uma série de fotos que registra o processo de criação deste belíssimo quadro, é gostoso acompanhar todos os detalhes, o que ele fez ali e aqui, os processo criativos são sempre tão interessantes quanto o resultado final.

picasso tomie ohtake 04

Um dos ambientes da exposição

Logo nas últimas salas da exposição vemos suas experiências em esculturas e fotografias, onde acompanhamos um painel de vidro com muitas obras de corujas, realizadas de vários jeitos, bem interessante, pois nunca tinha visto essas obras.

Picasso seria o artista que mais ouvi falar em minha vida. Ele faleceu em 1973, mas lembro que minha mãe (arte educadora) tinha um livro dele, com sua cara estampada na capa, e ficava ali na sala. Eu passava por ali e via a cara de Picasso, uma cara séria e bem expressiva. Acho que vi aquela cara todo dia, chegava até a sonhar com aquela fisionomia… Coisas do subconsciente. Admiro muito suas fases, a que mais gosto é a Azul e a Rosa, acho um contraste incrível, pois é a solidão e angústia e depois a alegria e a vontade de viver. Lindo demais esse contraste.

Pablo Picasso (1881 – 1973)

Apesar de ter dois ambientes enormes e bem distribuídos, fiquei com gostinho de quero mais. São obras lindas e que vale muito a pena presenciar e admirar. A exposição “Picasso: Mão erudita, olho selvagem” iniciou neste domingo, dia 22 de Maio e fica disponível ao público até 14 de Agosto de 2016 . Lembrando que terças-feiras a entrada é franca!

picasso tomie ohtake 07

O jovem pintor, 1972

chasefaster

chasefaster

Me chamo Edu D’Angelo, mais conhecido como Chase Faster! Nasci em Outubro de 1984 (Libra com ascendente em Libra) e sou um Proudly Nerd assumido! Sou apaixonado pelo universo Geek (Action Figures, Comics, Animes, Filmes dos Anos 80, Seriados antigos, Teatro, Circo, Exposições e Shows) e desde 2006, crio um Setlist mensal com as músicas que mais ouvi naquele mês. Dez anos depois, estou aqui relatando tudo o que venho vivenciado por São Paulo, com muita nostalgia oitentista.